A PEÇA

Hoje é Dia de Maria - Uma jornada musical

“Temporada Popular”

 

A MP Produção Cultural, após os sucessos dos musicais “O Primo Basílio” e “Lisbela e o Prisioneiro”, com temporadas em São Paulo e no Rio de Janeiro, várias indicações a prêmios e mais de 80 mil espectadores, retorna aos palcos com a Temporada Popular de “Hoje é Dia de Maria – Uma jornada musical”.

O espetáculo, estrelado por Ligia Paula Machado, realizou uma temporada de sucesso no Teatro Cetip em 2016, o qual recebeu homenagem tendo o nome do musical e de sua protagonista em uma das poltronas do Teatro, antes conhecido como Instituto Tomie Ohtake.

Em 2017 o musical retorna aos palcos numa Temporada Popular. Em parceria com a Secretaria de Cultura do Estado de SP a produtora pôde decentralizar a arte para outras regiões como Mooca e Santo Amaro, facilitando o acesso da população ao teatro musical com preços mais acessíveis.

Adaptado do roteiro original de Carlos Alberto Soffredini, por Francisca Braga, “Hoje é Dia de Maria – Uma jornada musical” conta a história de uma menina pobre, do sertão paulista, que de tanto ser mal tratada por sua madrasta e seu pai, resolve sair em busca de seu sonho: encontrar as franjas do mar.

Inédito nos palcos, o romance de Soffredini é inspirado na coletânea de contos de Câmara Cascudo e Silvio Romero, com destaque para “A menina da figueira”, “Lenda do Dia e da Noite” e “Cinderela”.

A partir destes contos e do folclore brasileiro Soffredini criou o seu texto original, compondo assim uma paráfrase, elemento característico de sua dramaturgia como o bem e o mal, o medo e a esperança, a força e a tristeza.

Importante autor teatral, dedicou sua vida a escrever e decifrar a cultura popular nacional traçando um paralelo com a realidade brasileira. Ao parafrasear os contos de tradição oral Soffredini desafia o final das histórias e muda o destino de sua heroína. As franjas do mar traduzem em linguagem poética a energia vital que leva Maria para um destino diferente dos traçados nas histórias.

Na versão levada aos palcos é estimulado o lúdico, através das músicas, coreografias de sapateado americano e irlandês, ballet clássico, acrobacias de solo e aéreas, dialogando entre o erudito e o popular, criando uma atemporalidade.

Nessa transposição para o teatro, “Hoje é Dia de Maria” têm uma tripla direção com Dan Rosseto, Ligia Paula Machado e Kléber Montanheiro, além de Dyoníso Moreno na parte musical. Eles coordenam uma equipe de 05 atores, 06 bailarinos e 08 músicos.

No repertório musical canções populares e grandes compositores (Caetano Veloso, Catulo da Paixão Cearense, Gonzaguinha, Renato Teixeira, Marisa Monte, Vinicius de Moraes, Herivelto Martins e até Victor e Léo), ajudando a contar essa fábula.

 

Ficha Técnica:

Texto: Carlos Alberto Soffredini
Adaptação do roteiro original: Francisca Braga
Direção Geral: Dan Rosseto e Ligia Paula Machado
Direção de Arte: Kleber Montanheiro
Direção Musical: Dyonisio Moreno
Elenco: Ligia Paula Machado, Roger Pendezza, Kleber Montanheiro, Fábio Barreto e Biah Carfig.
Encantados: Guilherme Pivetti, Afonso Monteiro, João Lume, Giovanni Lucanno.
Músicos: João Paulo Pardal (guitarra), Andrei Presser(piano), Renan Cacossi (flauta), Jonatan Motta(violino), Veridiana Oliveira(violino), Felipe Galeano (contrabaixo), Rafael Lourenço (Percussão).
Cenografia e Figurinos: Kleber Montanheiro
Coreografias: Ligia Paula Machado
Designer de Som: André Breda
Designer de Luz: Wagner Pinto
Supervisão Circense: Kiko Kaldas
Cenotécnico: Gil Verx
Operador de iluminação: João Delle Piagge
Microfonista: Bruna Moura
Técnicos de palco: Jackson Oliveira, Beto Boing e Waltemir Dantas.
Camareira: Rose Mattos
Assistentes de produção: Tiago Queiroz
Estagiários em assistência de Produção: Patrícia Rodrigues, Renato Toleto.
Prestação de Contas e Assessoria Contábil: Adriana Rossi
Diretora de Produção: Ligia Paula Machado
Realização: MP Produção Cultural


Serviço:
1. LOCAL: Teatro Municipal da Mooca Arthur Azevedo
Avenida Paes de Barros, 955 – Mooca – SP 03115-020
DATA: 06/10 até 29/10 (Sexta, Sábado às 21h e Domingo 19h)
INFORMAÇÕES: www.musicalhojeediademaria.com.br
Vendas: Ingresso Rápido (Ponto de Venda: Bilheteria do Teatro Tuca e Bilheteria do Local)
DURAÇÃO: 105 min
CLASSIFICAÇÃO: livre

2. LOCAL: Theatro Paulo Eiró
Avenida Adolfo Pinheiro, 765 – Santo Amaro – SP – 04733-100
DATA: 03/11 até 26/11 (Sexta, Sábado às 21h e Domingo 19h)
INFORMAÇÕES: www.musicalhojeediademaria.com.br
Vendas: ingresso rápido (Ponto de Vendas Bilheteria do teatro Tuca e Bilheteria do local)
DURAÇÃO: 105 min
CLASSIFICAÇÃO: livre

Equipe:

Ligia Paula Machado – Atriz, produtora, diretora, coreógrafa, cantora, bailarina clássica e sapateadora. Há 09 anos trabalha produzindo espetáculos em São Paulo com sua empresa, a MP - Produção Cultural. Há 15 anos está na carreira artística, durante este tempo atuou em 12 espetáculos, dentre eles 08 foram suas produções, destaque para “O Primo Basilio – O Musical” por 04 anos em cartaz, “Lisbela e o Prisioneiro – O Musical” em 2015 e “Blink” esse ano. Na MP - Produção Cultural além de dirigir a empresa, Ligia ainda realiza a elaboração dos projetos nas leis de incentivo a cultura e a captação dos recursos. Durante estes 09 anos de produção garantiu grandes patrocinadores para seus projetos, como: Banco Bradesco, Lojas Riachuelo, Aché Farmacêutica, Tokio Marine Seguradora e SCANIA do Brasil. Também formada em Fonoaudiologia e especialista em voz profissional concilia sua vida artística com o consultório e o trabalho de fono empresarial.


Kleber Montanheiro – Ator, diretor, cenógrafo, figurinista e iluminador. Destaca-se na criação de cenário, figurino e luz do espetáculo Misery, com Marisa Orth e Luis Gustavo; Cada um com seus ‘pobrema’, de Marcelo Médici; cenário e iluminação de Madame de Sade, direção de Roberto Lage, Macbeth, dir. de Regina Galdino, entre muitos outros. Foi integrante do projeto de humanização hospitalar Doutores da Alegria, de 1993 a 2003. Recebeu indicações ao prêmio FEMSA por Chapeuzinho Vermelho (figurinos-2001); O Rouxinol (iluminação e figurinos-2002); Marias do Brasil (figurinos-2003); Amazônica (cenário e iluminação-2005); O Doente Imaginário (cenário-2007) e Sonho de uma Noite de Verão (figurinos e direção-2008). Ganhou o prêmio APCA 2008 por Sonho de Uma Noite de Verão e o prêmio FEMSA 2009 por A Odisséia de Arlequino, ambos de melhor diretor. Foi indicado ao prêmio CPT 2012 pela direção de Cabeça de Papelão e vencedor dos prêmios APCA e FEMSA 2012 pelos cenários e figurinos de A História do Incrível Peixe Orelha. Dirigiu em 2013 no Teatro Popular do SESI: Crônicas de Cavaleiros e Dragões, de Paulo Rogério Lopes, recebendo o prêmio FEMSA 2013 de melhor iluminação. Suas últimas direções no teatro em 2014/2015 foram: Ópera do Malandro, de Chico Buarque de Hollanda; Navio Fantasma – O Holandês Voador e O Cigano e o Gigante, ambos de Paulo Rogério Lopes; Sobre Cartas & Desejos Infinitos, de Ana Luiza Garcia e Os Dois Cavalheiros de Verona, de William Shakespeare, para a Cia. da Matilde. Esse ano dirigiu Blink, de Phill Poter e o musical Um Dez Cem Mil Inimigos do Povo. Dirige artisticamente a Cia da Revista.


Dan Rosseto - Graduado em Comunicação Social, Cinema e Pós-Graduado em Crítica de Arte e diretor da escola Applauzo Produções. Dirigiu esse ano Diga que Você já me Esqueceu de sua autoria e As Loucuras que as Mulheres Fazem de Luciana Guerra Malta. Em 2015, foi responsável pelas direções de O Colecionador de Universos e o Falcão Vingador de Luccas Papp, Lisbela e o Prisioneiro – O Musical de Osman Lins, Tadzio de Zen Salles e Antes de Tudo, seu segundo texto montado. Esteve à frente da direção dos espetáculos Manual para Dias Chuvosos (2014) de sua autoria, Valsa nº 6 (2012) de Nelson Rodrigues, Eles não usam Black Tie (2011) de Gianfrancesco Guarnieri, Quando as Máquinas Param (2008) de Plínio Marcos, Maldito Coração (2008) de Vera Karam, O Colecionador (2007) de Mark Healy, Dois Irmãos (2006) de Fausto Paravidino entre outros. É fundador da Cia. Eventual de Teatro e esteve em países como México e Chile com a peça Marcas de um Crepúsculo (2005), Antes que seja Tarde (2008) e Como Dizemos, Adeus (2009). Como ator, esteve nas montagens de Imperador e Galileu (2008) de Henrik Ibsen, O Beijo no Asfalto (2007) de Nelson Rodrigues, Canãa – A Terra Prometida (2005) de Jarbas Capusso Filho, Mão na Luva (2001) de Oduvaldo Viana Filho, Ponto de Partida (1999) de Gianfrancesco Guarnieri, Madame Blavatsky (1997) de Plínio Marcos entre outros.

 

GARANTA JÁ OS SEUS INGRESSOS

Não perca a oportunidade de prestigiar a nova temporada 2017.
Garanta seu ingresso e convide amigos e familiares. 

 

 

Siga-nos

 FACEBOOK

 INSTAGRAM

 YOUTUBE

Realização